DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA METALÚRGICA E DE MATERIAIS - ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULOPOLI/USP

O Departamento

Panorama

Praça do Relógio - Cidade Universitária - São Paulo/SP

Universidade de São Paulo

Após São Paulo ter sido derrotado na revolução constitucionalista de 1932, o Estado percebeu a necessidade de criar uma nova elite intelectual capaz de contribuir para o avanço das instituições, do governo e do país como um todo. Com essa ideia em mente um grupo de empreendedores fundaram a Escola Livre de Sociologia e Política (ELSP) (atual Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo) em 1933, e o Interventor Federal de São Paulo (posição equivalente ao cargo de governador) Armando de Salles Oliveira, criou a Universidade de São Paulo (USP) em 1934. A USP surgiu da união da recém-criada Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) com as já existente Escola Politécnica de São Paulo, Escola Superior de Agricultura (Luiz de Queiroz), Faculdade de Medicina, Faculdade de Direito e Faculdade de Farmácia e Odontologia.


A Universidade de São Paulo hoje é a mais importante instituição de ensino superior do Brasil. A USP é uma universidade pública, mantida pelo Estado de São Paulo e ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.


A cada ano cerca de 130.000 alunos prestam o exame de admissão (Vestibular) buscando competir pelas mais de 10.000 vagas na USP, fazendo deste o mais disputado vestibular do país. A Universidade conta com 89.000 alunos matriculados entre graduação e pós-graduação, 16.000 funcionários, 5.800 docentes, 264 cursos de graduação e 255 cursos de pós-graduação nas 42 unidades de ensino espalhadas pelos 8 campi (São Paulo, Bauru, Lorena, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto, Santos e São Carlos).


A Universidade de São Paulo é responsável por cerca de 30% da produção acadêmica do país e pelo maior número de graduados em PhD no mundo, de acordo com o Academic Ranking University compilado pelo Center for World-Class Universities (CWCU) da Universidade de Shanghai Jiao Tong na China (2012). Esses números não representam apenas quantidade, uma vez que o talento e dedicação dos docentes, alunos e funcionários são reconhecidos por diversos rankings globais, que consideram a USP a mais importante instituição de ensino e pesquisa do Brasil e da América Latina.


Alguns dos mais importantes destes rankings a se saber são: Sanghai Jiao Tong University; Times Higher Education World University Rankings; Performance Ranking of Scientific Papers for World Universities of the Higher Education Evaluation & Accreditation Concil of Taiwan e o Webometrics Ranking of World Universities.

Todo esse reconhecimento foi adquirido ao longo de mais de 75 anos de inabalável busca pela excelência, permitiu à USP (fundada em 1934) a fazer parte de um seleto grupo de intituições com padrões internacionais.

Escola Politécnica

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP) tem mais de um século de história, formando gerações de engenheiros(as) que têm se destacado não só em suas especialidades profissionais, mas também na vida política do País e na administração de empresas e de órgãos públicos. Fundada em 1893, a então denominada Escola Politécnica de São Paulo foi incorporada à USP em 1934; hoje ela é referência nacional e considerada a mais completa faculdade de Engenharia da América Latina.

A Poli ocupa nove prédios na Cidade Universitária, em São Paulo, num total de 141.500 metros quadrados de área construída. Ali trabalham ou estudam 457 professores, 478 funcionários, 4.500 alunos de graduação e 2.500 alunos de pós-graduação. A Escola está organizada em 15 departamentos, responsáveis pelas atividades de ensino, de pesquisa e de extensão de serviços à comunidade.

Na graduação, são oferecidos 17 cursos, agrupados em quatro grandes áreas da engenharia: Civil, Elétrica, Mecânica e Química. Desses cursos, 15 são semestrais e dois – Engenharia de Computação e Engenharia Química – têm características que os diferenciam dos demais: eles são organizados em períodos quadrimestrais e realizados em cooperação com empresas.

Na pós-graduação, a Poli oferece dez cursos de mestrado, nove de doutorado e um de mestrado profissionalizante. De 1970 a 2006 foram outorgados cerca de 7.000 títulos, entre mestrado e doutorado, o que coloca a Escola como um dos maiores centros de pós-graduação do País e o maior na área de Engenharia.

A Poli também se destaca na realização de pesquisas científicas e tecnológicas, com as quais contribui para o progresso social e econômico do País e para a modernização, competitividade e qualidade dos produtos e processos das empresas.

Prédio do Biênio - Escola Politécnica - São Paulo/SP

Nossa História

Prédio do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais - Escola Politécnica - São Paulo/SP

Histórico

A fundação da Escola Politécnica e a preocupação sobre a relação entre fazer e descobrir levou à abertura da primeira fundição voltada para o aprendizado prático dos alunos em 1902. Este forno de cúpula de fundição (cubilot), um símbolo desse espírito é atualmente exibido no hall de entrada do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais. Essa preocupação, voltada às bases experimentais de ensino deriva de escolas de engenharia da Alemanha, Suíça e dos Estados Unidos da América. A fundição foi inaugurada pelo fundador da Escola Politécnica, Antônio Francisco de Paula Souza. Engenharia Metalúrgica começou a ser ensinada na Escola Politécnica em 1939. O curso de graduação original englobava a área de engenharia de minas e tinha duração de seis anos. Em 1955, Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Minas foram separadas dois cursos independentes de cinco anos. Assim, foi da Europa e dos Estados Unidos da América que o Departamento adotou o conceito de ensino profissional de engenharia de longo prazo, apresentando, adicionalmente ao básico e ciências de engenharia, projetos e práticas de engenharia assim como ciências sócio-econômicas, ensinadas em perspectiva de aplicação.

O Programa de Graduação em Engenharia Metalúrgica foi expandido em 1969 com a adição de cursos de Mestrado e Doutorado. Em 1972, o departamento se tornou o primeiro no campo de engenharia a ser aprovado pelo Conselho Federal de Educação.

No final dos anos 80, a faculdade, formada amplamente por professores em meio-período, começou gradualmente a compreender ensino em tempo integral e professores pesquisadores com qualificações científico-acadêmicas modernas. Em 1990, o escopo do programa de graduação foi expandido para graduação em Engenharia Metalúrgica e de Materiais e, em 1995, o curso de graduação de Engenharia de Materiais foi introduzido com o objetivo de acompanhar a revolução que ocorria no campo dos materiais.

O PMT

O Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PMT) é responsável por ensinar engenheiros de materiais e metalurgistas na Escola Politécnica. O Departamento está localizado em um prédio próprio e abrange uma área de 6.700 m2. Os laboratórios ocupam uma área de aproximadamente 2.500 m2 e a biblioteca 261 m2 (que possui 5.830 livros e 556 teses ou dissertações), o restante sendo dividido entre a oficina mecânica, salas de computação, salas de aula, anfiteatro, salas de professores e secretaria. O Departamento mantém convênios com agências privadas e estatais e agências de desenvolvimento como meio de condução de pesquisa, serviços de consultoria, cursos de educação continuada e atividades de treinamento orientada para a reciclagem da experiência dos profissionais que trabalham na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica.

O Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais emprega 25 professores, 5 dos quais são professores titulares; 3 professores aposentados que ainda trabalham no Departamento (2 dos quais são professores titulares). Muitos dos professores são responsáveis por laboratórios que abrangem grupos de pesquisa em engenharia ativos.

Os cursos de graduação de Engenharia Metalúrgica e de Materiais são de cinco anos. Informações científicas básicas em ciências de engenharia são adquiridas em dois anos. O terceiro ano do curso começa a focar em áreas de metalurgia e de materiais e ambos os cursos de graduação compartilham do mesmo currículo. Nos dois últimos anos, cada área segue um currículo específico de tecnologias e técnicas visando produzir profissionais com alta capacidade analítica, capazes de resolver problemas e de trabalhar em equipe e que possuam um espírito inovador e de liderança.

O PMT também oferece cursos de Mestrado e Doutorado (strictu-sensu) nas áreas de Engenharia Metalúrgica e de Materiais. O objetivo dos programas é de produzir recursos humanos de primeira classe, particularmente professores e pesquisadores.

Prédio do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais - Escola Politécnica - São Paulo/SP

Missão

"Formar recursos humanos de excelência em Engenharias Metalúrgica e de Materiais, bem como gerar conhecimento para o progresso sustentável do país"

Visão

"Ser um centro de excelência mundial de ensino, pesquisa e extensão em Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Materiais"

Administração

Administração
  • Chefe do Departamento: Prof. Dr. Marcelo Breda Mourão
  • Vice-Chefe do Departamento:Prof. Dr. Douglas Gouvea
  • Secretária do Departamento:Maria Cristina Biasoli
Comissão de Coordenação dos Cursos de Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Materiais
  • Prof. Dr. Samuel Toffoli  (Coordenador)
  • Prof. Dr. Guilherme F. B. Lenz e Silva
  • Prof. Dr. Flavio Beneduce Neto
  • Prof. Dr. Ticiane Sanches Valera
  • Prof. Dr. Francisco Valenzuela Diaz (Suplente)
  • Prof. Dr. Cesar Roberto F. Azevedo (Suplente)
  • Prof. Dr. Yvette Oppenheim (Suplente)
  • Prof. Dr. Eduardo Franco de Monlevade (Suplente)
  • Isabela Casemiro Perini (Representante discente)
  • Jefferson Batista de Oliveira Alvares (Representante discente suplente)
  • Secretária da comissão: Patricia dos Santos
Comissão de Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharias Metalúrgica e de Materiais
  • Prof. Dr. André Paulo Tschiptschin (Coordenador)
  • Profa. Dra. Ticiane Sanches Valera
  • Prof. Dr. Cesar Roberto F. Azevedo
  • Prof. Dr. Guilherme F. B. Lenz e Silva  (Suplente)
  • Secretária da comissão: Suellen Alves
Representantes na Comissão de Pesquisa da EPUSP
  • Prof. Dr. Hélio Goldenstein
  • Prof. Dr. Guilherme F. B. Lenz e Silva (Suplente)
Representante na Comissão de Cultura e Extensão da EPUSP
  • Prof. Dr. Francisco Rolando Valenzuela Diaz
  • Prof. Dr. Samuel Toffoli (Suplente)
Conselho do Departamento
  • Professores Titulares
    • Prof. Dr. André Paulo Tschiptschin
    • Prof. Dr. Angelo Fernando Padilha
    • Prof. Dr. Hélio Goldenstein
    • Prof. Dr. Sérgio Duarte Brandi
  • Representantes dos Professores Associados (mandato 21/10/2015 a 20/10/2017)
    • Prof. Dr. Antonio Carlos Vieira Coelho
    • Prof. Dr. Douglas Gouvea
    • Prof. Dr. Marcelo Breda Mourão
    • Profa. Dra. Wang Shu Hui
    • Prof. Dr. Cláudio Geraldo Schon (Suplente)
  • Representantes dos Professores Doutores (mandato 30/03/2015 a 29/03/2017)
    • Prof. Dr. Flavio Beneduce Neto
    • Prof. Dr. Hercílio Gomes de Melo
    • Prof. Dr. Samuel Toffoli
    • Prof. Dr. Guilherme F. B. Lenz e Silva (Suplente)
    • Prof. Dr. Francisco Rolando Valenzuela Diaz (Suplente)
    • Prof. Dr. Augusto Camara Neiva (Suplente)
    • Prof. Dr. Eduardo Franco de Monlevade (Suplente)
  • Representação Discente
    • Isabela Casemiro Perini
    • Jefferson Batista de Oliveira Alvares (Suplente)
  • Representante dos Funcionários Não-Docentes
    • Rafael Rocha Maia
    • José Rubens B. de Carvalho (Suplente)

Contato

Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

Endereço:
Av. Professor Mello Moraes, 2463
CEP: 05508-030
São Paulo/SP

Telefone+55 (11) 3091-5235
Fax+55 (11) 3091-5243